Escola Cristã de Férias 2019 - Crianças na Cozinha · Ministério da Criança

Escola Cristã de Férias 2019 – Crianças na Cozinha – Bótons “Eu Provei”

IMG_4323.jpg

A proposta da Escola Cristã de Férias, Crianças na Cozinha, é trazer para as crianças hábitos saldáveis. E nada melhor para isso do que incentiva-las a provar novos alimentos.

Fizemos isso em 2017 e tivemos um resultado surpreendente. As crianças amaram ganhar bótons lindos para compor o seu uniforme e as mães ficaram muito felizes com e ver seus filhos começarem a comer alimentos até então rejeitados pelas crianças.

Se você não puder fazer o bóton pode fazer adesivo ou apenas imprimir para eles colarem na roupa. Até sem saber pode virar uma medalha.

Como fizemos 5 em 2017 e 5 agora você tem 10 opções de bótons para escolher. A ideia é fazer um por dia.

Botóns ECF.png

 

Arquivo para impressão: Botons – Todos

No vídeo falo mais sobre os bótons!

 

Beijinhos,

Tati

 

Escola Cristã de Férias 2019 - Crianças na Cozinha · Ministério da Criança

Escola Cristã de Férias 2019 – Crianças na cozinha – Painel para impressão e Arte da Panela

A ideia esse ano é transformar a igreja, ou o local que for fazer a ECF, numa grande cozinha MASTER CHEF.

DSC_0305

IMG_2547 (1)

Arquivo em 3 partes

LADO ESQUERDO

CENTRO

LADO DIREITO

 

Também vou deixar aqui o cartaz da panela em branco para ser usado como desejar!

Imagem1

 

Arquivo

Cartaz Panela

 

Beijinhos,

Tati

Escola Cristã de Férias 2019 - Crianças na Cozinha · Ministério da Criança

Checklist Escola Cristã de Férias 2019 – Crianças na Cozinha

Que eu amo Checklist vocês já sabem, né? E a Escola Cristã de Férias não poderia ficar de fora.

Para se preparar para um programa desda magnitude, seja sua ECF grande ou pequena, é preciso organização. Saber delegar e ter o controle de tudo ao mesmo tempo é o segredo de sucesso de um bom  líder.

Para te ajudar, preparei com todo carinho esse Checklist com itens importantes que não podem ser esquecidos.

Vá marcando o que for resolvido e a frente coloque o nome de quem irá executar. E por que não até a data, né?

Arquivo para impressão aqui  – Checklist Escola Cristã de Férias 2019 – Crianças na cozinha

Checklist Escola Cristã de Férias 2019 - Crianças na cozinha 1Checklist Escola Cristã de Férias 2019 - Crianças na cozinha 2Checklist Escola Cristã de Férias 2019 - Crianças na cozinha 3Checklist Escola Cristã de Férias 2019 - Crianças na cozinha

Me conte se te ajudou!

Beijinhos,

Tati

Escola Cristã de Férias 2019 - Crianças na Cozinha · Ministério da Criança

Escola Cristã de Férias 2019 – Crianças na Cozinha – Arte Verso Bíblico

Na Escola Cristã de Férias o verso do dia deve ser decorado pelas crianças. O objetivo é que as crianças terminem a semana sabendo os 5 versos.

Para facilitar esse processo de memorização em cada centro onde as crianças passarem o verso deve ser repetido.

Uma forma prática para que ninguém esqueça de repeti-lo e colocar em cada sala uma plaquinha com o VERSO DO DIA e também com o PONTO BÍBLICO.

Para isso nosso querido amigo e ancião David Oliveira criou para gente esse linda arte, é só imprimir. (Quero ver nos comentários #obrigadadavid)

 

Dia 1

Verso-do-dia-1

 

Dia 2

Verso-do-dia-2

Dia 3

Verso-do-dia-3

Dia 4

Verso-do-dia-4

Dia 5

Verso-do-dia-5

 

Ahhh e decorar o verso é uma missão para a equipe também, viu?

Beijinhos,

Tati

Escola Cristã de Férias 2019 - Crianças na Cozinha · Ministério da Criança

Escola Cristã de Férias – Crianças na Cozinha – Histórias Bíblicas

 

Durante toda a semana teremos 5 histórias bíblicas que linkam com o tema diário. As histórias estão todas no manual.

No vídeo dou sugestões para quem já fez em 2017 esse tema e não quer repetir as histórias.

Também dou dicas de como deixar as encenações mais interessantes.

Vem comigo!

 

 

Imagem4

Imagem5

Imagem6

Beijinhos,

Tati

Escola Cristã de Férias 2019 - Crianças na Cozinha

Escola Cristã de Férias 2019 – Crianças na Cozinha com Jesus – Crachá Adulto e Criança

Um dos itens importantíssimos para a uma Escola Cristã de Férias segura é o crachá para as crianças e também para os professores.

Chamar a criança pelo nome e ir criando um vínculo com a criança durante essa semana da ECF fará uma grande diferença.

Colocar no crachá informações  importantes como o nome do responsável e um telefone facilita muito na hora de uma urgência. 

Também não esqueça de colocar se a criança tem alergia à alguma coisa, principalmente a algum alimento. E se tem alguma restrição como por exemplo, não poder realizar atividade física.

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas, mesa, comida e área interna

Vou deixar aqui os modelinhos dos crachás e o link do arquivo para impressão.

 

Imagem1

 

Imagem2

 

Link para impressão:

CRACHA ECF 2019 Aluno

CRACHA ECF 2019 Adulto

 

Beijinhos,

Tati

Ministério da Criança

Inspiração Décimo Terceiro – 2º trimestre 2019 – Divisão Sul-Americana

Chegou mais um décimo terceiro e nesse temos uma paixão a mais pois falaremos sobre o Brasil também.

Resultado de imagem para brasil peru

A sugestão aqui, mais uma vez, é de um programa que contempla todo o espaço da escola sabatina sobrando tempo apenas para os adultos recapitularem a lição  – nesse momento as crianças também recaptulama lição em suas salinhas, onde também recebem a lembrancinha.

Se você não tem todo esse tempo, adapte o programa ou faça apenas alguma parte dele.

Vamos ao PROGRAMA! (No vídeo a gente conversa sobre mais detalhes e sobre o que dar de lembrancinha)

Direção da Escola Sabatina: Juvenis

Louvor (2 músicas) : Juvenis

 

 

Boas vindas: Juvenis em espanhol

Oração: Juvenis

Curiosidades sobre a divisão: Juvenis

Juvenil 1 – Nossas ofertas irão para a DIVISÃO SUL AMERICANA. Mas especificamente para o Brasil e para o Peru.

Entrada da bandeira do Brasil ao som da música Graças ao nosso país. A família de Maju entra junto. 

Vídeo em breve! 

Juvenil 2 – No Brasil os projetos são fundar uma igreja e um centro comunitário de saúde em Aruanã – GO.

Resultado de imagem para aruana goias

Juvenil 3 – Adquirir uma propriedade para construir uma igreja e um centro de influência em Salvador- Bahia.

Carta Missionária  –  Rol do Berço  – (Maju com um baldinho de areia na mão)

(A quantidade de crianças que entrarão com os objetos da carta vão depender do número de crianças que tem na igreja. Adapte para a sua realidade!)

Personagens: Maju, Pai, Mãe e irmão (A mãe não deve estar vestida propriamente de bahiana, pode estar vestida com uma roupa africana e um turbante na cabeça)

Esta é a Maria Júlia. Todo mundo a conhece pelo apelido de Majú. Ela tem  7 anos de idade e mora na Bahia, que fica no nordeste do Brasil. A Bahia é um lugar muito lindo. A cidade que ela mora fica no litoral, onde faz calor e tem praia.O que Majú mais gosta de fazer é construir castelinhos de areia na praia.

(Crianças podem entrar com baldinhos de areia e/ou conchas grandes)

Este é Antonio, o papai de Majú. Majú o chama de painho. Antonio é enfermeiro e trabalha no hospital ajudando as pessoas machucadas. As vezes precisa ele trabalha durante o dia, e as vezes precisa trabalhar durante a noite também. O paínho Antonio sabe capoeira. Capoeira é uma mistura de esporte, luta e dança. Aos sábados Majú  e seu paínho acordam bem cedo e vão se encontrar com o grupo de capoeira.

(Uma criança entra com uma malinha de primeiros socorros)

Este é um berimbau, pra dar o ritmo da capoeira. O berimbau é um instrumento feito com uma vara de madeira comprida. Ele aprendeu a tocar berimbau quando ainda era criança e gostou tanto que nunca mais quis parar. Majú gosta muito, muito mesmo de ir com o paínho nas rodas de capoeira e ouviu o berimbau e ver a dança. Eles não sabem que sábado é o dia de ir na igreja e aprender sobre Jesus.

(Uma criança entra com o berimbau)

Eu sou  Rosalva, a mãe de Majú. Majú me chama de mãínha.

Minha família mora no Brasil agora, mas antes moravam na África. Eu aprendi a a cozinhar com minha avó. Trabanho de  Baiana do Acarajé. Lá eu uso roupas bem  branquinhas e grandes, e me enfeito com colares coloridos e compridos. Sempre com o meu turbante na cabeça.

(Uma criança entra com o tabuleiro)

Tenho uma banca com um tabuleiro cheio de comidas bahianas numa avenida que fica perto da praia. Na Bahia, as comidas são feitas com ingredientes fortes e ardidos. Você gosta de comer coisa ardida? O acarajé é bem ardido.

Este é Juvenal, o irmão mais velho de Majú. Ele tem 13 anos e ama os animais. Um dia, a escola onde Juvenal estuda fez uma visita ao Projeto Tamar. Juvenal viu muitas tartarugas marinhas nadando em tanques, viu estátuas de tartarugas em tamanho real e viu que elas podem ser bem grandes.

(Uma criança entra com uma tartaruga marinha)

Sabe o que mais Juvenal aprendeu? Que a gente não pode jogar nenhum tipo de lixo no mar. Se alguém joga um palito de sorvete ou uma garrafinha de plástico no mar, a tartaruga pensa que é comida, come e morre.

Você também pode ajudar a cuidar das tartarugas se não jogar lixo no mar e em nenhum outro lugar. O lixo precisa ser jogado no lixo.

(Uma criança pode entrar com sacos plásticos, isso que você tiver muitas crianças)

Na volta do passeio, Juvenal conheceu uma plantação de cacau. Cacau é uma fruta muito saborosa e a Bahia planta tanto cacau que até vende para outros países. Com o cacau, dá pra fazer suco batido com água ou com leite e é muito gostoso. Mas com o cacau também dá pra fazer chocolate! Você gosta de chocolate? Hmmmm, que delicia.

(Uma criança entra com o cacau, se for possível um de verdade se não, um de plastico ou uma figura)

Na Bahia existem muitas igrejas. Muitas mesmo. As igrejas são lindas. Coloridas, cheias de enfeites, algumas com desenhos em pedra. Algumas foram construídas há muito tempo. Algumas pessoas  fazem coisas difíceis pra Deus. Andar descalço por muito tempo numa estrada, as vezes subir de joelhos uma escada bem grande.

(Uma criança fala:)

Nossas ofertas vão ajudar lindas famílias como essa a conhecer o  verdadeiro amor de Deus. E saber que Deus não quer esses sacrifícios da gente. 

Curiosidades sobre a divisão: Juvenis

Juvenil 2 – Com uma cultura rica e espetacular, o Peru é um país que se orgulha de sua história, de seus costumes, de suas tradições e de suas civilizações.

Juvenil 2 – Com a mistura de povos, principalmente dos incas e dos espanhóis, a cultura popular peruana é feita de muitos contrastes e diversidade, que pode ser apreciada na arquitetura, música, dança, artesanato, gastronomia, agricultura e principalmente nas enormes e magníficas construções, que hoje fazem parte do Patrimônio da Humanidade.

Juvenil 3 – O artesanato é bem diverso mas sempre com muitas cores. (Se tiver alguma coisa que usou na salinha pode mostrar nesse momento). O animal simbolo de lá é a ilhama. (também pode mostar, como vídeo, figura ou de pelúcia)

Carta Missionária (Informativo das Mundial das Missões para Menores) : Primários

Um adulto pode ler enquanto as crianças encenam, para que fique mais fácil a compreensão. 

Não é necessário investir em cenário para essa encenação, capriche (se possível) nas roupas dos personagens e já terá um grande efeito. As crianças do campo poderiam estar todas de roupa preta ou de outra cor que desejar, para que se destaque os objetos que elas terão nas mãos, ou escondidas atrás de alguma coisa.)

Personagens: Alejandro, 4 crianças menores, Esposa de Alejandro, 4 vizinhos, e as crianças para o campo de cevada.

Imagem1.png

Deus interrompe o incêndio

Para Alejandro, um agricultor peruano e pai de quatro crianças, preparar o almoço requeria um grande esforço. Primeiramente, ele precisava cavar um buraco no chão. Em seguida, colocar madeira, pedras, e acender o fogo. Ele esperava as pedras ficarem vermelhas, então pretas, para colocar algumas batatas. Depois, apagava o fogo colocando terra e pedras frias. As batatas cozeriam na terra quente e, após vinte minutos, estavam prontas para ser consumidas.

(Esse chão pode ser montado com TNT marrom, para parecer terra. As pedras podem ser de verdade ou feitas com papel pedra ou papel kraft) 

Alejandro começou a trabalhar, cavando um buraco em uma pequena clareira no campo de cevada. A plantação estava seca e quase pronta para a colheita. Ele colocou no buraco a madeira e as pedras, e acendeu o fogo. Logo um vento forte começou a soprar. Enquanto o fogo aumentava crescia lentamente no buraco, o vento pegou uma faísca e soprou-a para o campo de cevada. Os caules secos rapidamente se acenderam. Então, as chamas, alimentadas pelo vento, percorreram o campo e entraram no campo de cevada de um vizinho. Vários outros vizinhos também tinham campos próximos.

(Nesse momento  o campo de cevada poderia ser várias crianças sentadas com trigo seco nas mãos como se fosse uma grande plantação. Na hora do incêndio elas abaixam os trigos e levantam o fogo de papel.)

Imagem relacionada

 

Sem ação, Alejandro assistiu com horror. Suas batatas cruas não tinham mais importância. O vento soprou mais forte e ele teve que colocar a mão na cabeça para evitar que o chapéu voasse. O fogo estava fora de controle e ele não conseguia parar. Ele caiu de joelhos e orou: “Deus, o que o Senhor está fazendo agora?”, gritou. “Se todas as culturas queimarem, não tenho dinheiro para reembolsar meus vizinhos. Por favor, realize um milagre e apague o fogo! Amém!” Ele se levantou e olhou para o fogo. Então ele olhou de novo. Ainda estava queimando, mas não estava se movendo. O vento ainda soprava forte, mas as chamas pararam, como se fossem contidas paradas por uma parede invisível.

(Alejandro segue encenando tudo que o narrador fala.)

Alejandro não podia acreditar no que seus olhos viam. “Isso é um milagre!”, exclamou. “Muito obrigado, Senhor”. Ele correu para as casas dos vizinhos a fim de alertar sobre o fogo e procurar ajuda. Não queria que eles saíssem e se os vizinhos vieram correndo para o campo. A essa altura, o fogo estava quase extinto. Não se espalhou mais depois da oração de Alejandro. Ele e os vizinhos jogaram terra nas últimas chamas para apagá-las.

(Ele chama as outras crianças “os vizinhos”.)

Um vizinho ficou furioso e quis agredir Alejandro. Mas outros se opuseram, dizendo: “Isto é um milagre. O fogo teria se espalhado e destruído nossas plantações, se não tivesse parado.” Por fim, Alejandro viu que o incêndio havia danificado sua plantação e a de três vizinhos, destruindo cerca de 300 quilos de cevada. Depois de colher sua cevada, ele reembolsou seus vizinhos pelo que haviam perdido. Todos ficaram satisfeitos.

(Os vizinhos encenam, um querendo bater e os outros o acalmando. Alejandro pega o dinheiro e paga os vizinhos.)

Lembram-se das batatas para o almoço? Alejandro e sua família nunca puderam comê-las, porque foram queimadas pelo fogo. Mas eles não se importaram. Deus parou as chamas milagrosamente e impediu que acontecesse um desastre. “Deus fez parar o fogo; creio no Seu poder”, Alejandro diz. “Pedi um milagre e Deus me respondeu. Ele tem feito muitos milagres em minha vida.”

(Alejandro aparece abraçado com a esposa e seus 4 filhos.)

Outras crianças finalizam dizendo: (O número de crianças depende da quantidade que há em cada igreja –  Adapte conforme a sua realidade)

Criança 1
• À semelhança de muitos aldeões no Peru, Alejandro fala somente a língua quíchua.

Criança 2
• Para entrevistá-lo, o Informativo das Missões precisou de dois intérpretes: um para
interpretar do quíchua para o espanhol e outro para interpretar de espanhol para o
inglês. E, depois, do inglês para o português.

Criança 3
• No vilarejo em que vive Alejandro há 500 habitantes. A igreja tem 300 membros
batizados.

Criança 4
• Alejandro cultiva cevada, batata, milho e feijão em sua fazenda. Também coleta pedras
para construção e constrói casas com tijolo cru, um material de construção feito
de terra e outros materiais orgânicos.

Criança 5

•Um dos maiores milagres na vida de Alejandro é que Deus o ajudou a levar 800 pessoas a Cristo e ao batismo. Mesmo sendo um simples fazendeiro que nunca estudou além do Ensino Fundamental, ele ministra estudos bíblicos e abriu seis igrejas adventistas do sétimo dia nas proximidades de seu vilarejo, Ccacaccollo.

Criança 6

•Parte da oferta do trimestre ajudará a abrir um centro comunitário para crianças e adolescentes em Cusco, que fica cerca de uma hora de ônibus do vilarejo em que mora Alejandro.

Criança 6

•O centro comunitário ensinará inglês e oferecerá outras atividades por meio das quais as pessoas conhecerão Jesus. Muito agradecemos por sua oferta.

Recolhimento das ofertas com as crianças vestidas de forma típica representando o Brasil e o Peru. A minha sugestão é essa música tocada em flauta peruana, mas se tiver alguém que possa tocar, ficaria lindo) 

DSC_0228.JPG

DSC_0245

Oração das ofertas – Primários ou Rol

Lição – Jardim

A minha sugestão é que o jardim encene a história de José durante a música O MENINO SONHADOR. Já que já tivemos muitas narrações. As crianças farão exatamente como vai aparecendo no vídeo. 

Personagens : José, o Pai, os irmãos, comprador, Faraó, servos egípcios .

As outras crianças farão o coro junto com a igreja.

As crianças que estão preparadas para o coro, podem mostrar os trigos e as estrelas grandes de acordo com o que mostra o vídeo)

José entra o pai chega e coloca a capa. Ele se ajoelha e ora.

(Se quiser, de cenário pode ter um poço)

Os irmãos falam com José e os jogam no chão e o vendem.

O comprador sai com José.

Nesse momento entra o cenário com duas pirâmides e um cadeira com tecido dourado para Faraó sentar.

Faraó sentado numa cadeira manda chamar José que vem e revela o sonho. Nessa hora alguns servos entram e trocam a roupa de José.

(Obs: Não passem o vídeo, só toquem a música. Para que a igreja preste atenção nas crianças)

 

Coro final : Todas as crianças

Eu queria muito uma música em espanhol e na dúvida vou deixar 3 sugestões para vocês. Vocês conhecem suas crianças e vão saber qual vai agradar mais. 

Em qualquer uma dessas músicas, você pode ter um ou mais solistas e as crianças fazem apenas o solo. Será mais fácil de ensaiar. 

 

 

Um ótimo programa para vocês! Que Deus os cubra de bençãos!

Beijinhos,

Tati

 

 

Ministério da Criança

Dia da Criança Adventista e dos Aventureiros – EU QUERO IR!

Olá gente! Confesso que não pude focar nesse projeto e trazer ideias antecipadas para vocês. Mas tenho recebido mensagens de pessoas perguntado sobre as minhas sugestões. Resolvi fazer um apanhado no grupo fechado no Facebook TRIMESTRAL IASD e deixar tudo organizadinho aqui para uma consulta de última hora!

O tema é EU QUERO IR! Ou seja, “Ide e pregai o evangelho” aceitar esse chamado é o foco desse dia especial!

Imagem relacionada

Para cenário eu gosto muito da ideia de um grande mundo lá na frente. Imagino ele na frente da parede principal e a mesma revestida com um papel ou tecido azul. Se tiver paredes laterais elas também seriam revertidas.

No corredor principal uma estrada levaria os pequenos ao grande mundo, que teria plaquinhas em sua lateral com as frases “Falar de Jesus” “Fazer dicípulos” #Fazer o meu melhor” “Fazer o bem e colaborar”.

Na entrada da igreja uma placa maior dizendo “Eu quero ir”. E posicionadas lá na frente, várias malas.

Se ficar difícil visualizar isso tudo, fiz uns rabiscos. kkkk

WhatsApp Image 2019-05-15 at 21.05.42 (1)

 

Também gosto muito da ideia de uns atrás onde as crianças e aventureiros estavam em cima de um mundo.

Resultado de imagem para dia da criança adventista QUERO IR

Agora vamos as inspirações do grupo:

 

53372278_1914773035311987_8166688916716388352_n53660815_1914773801978577_2519706769664507904_n

É uma ótima ideia para a recepção.

53698486_1914773748645249_7363779720288141312_n

53732553_1914773781978579_2579560257080524800_n

53766642_1914773058645318_7927071166559158272_n

53803715_1914773841978573_7848623734926606336_n

Olha que graça esse piloto. Corte a imagem no computador e  imprima por partes no maior tamanho que conseguir, assim você conseguirá ter um molde para fazer o seu rapidinho. Ele ainda pode ganhar um lenço dos aventureiros! ❤

59547095_809193432786726_730590786206302208_n

60216444_1068659140000255_6346730648551555072_n

Apaixonada por essas malas. E olhem as plaquinhas aí!

60231404_1068659123333590_4235840057488965632_n

60280183_1068659186666917_3380220140481150976_n

Sei que está em cima, mas com dedicação conseguirá colocar em prática alguma das ideias.

O programa completo está aqui: https://www.adventistas.org/pt/criancas/projeto/sabado-da-crianca/

Beijinhos,

Tati

 

Ministério da Criança

Programa Dia das Mães – Joquebede e Moisés

Hoje eu trouxe para vocês um programa lindo que fizemos da IASD Campo de Fora em SP em homenagem ao dia das mães. Esse programa teve como referência um musical que aconteceu no colégio UNASP também para o dia das mães (Vídeo abaixo).

Infelizmente não consegui as partituras das músicas de Mirian e Moisés para vocês, então fiz algumas adaptações.

Louvor: Jovens 

Uma criança dá as boas vindas: Bem-vinda és mamãe querida. Hoje o dia é todo teu. A ti devemos nossa vida, supremo dom que vem de Deus.

Uma criança faz uma oração de gratidão pelo dia das mães

Uma criança ou mais cantam

Playback

Joquebete vai entrando pelo centro da igreja e se posiciona na frente da cidade.

Narrador: Joquebede mãe de Moisés, Deus atuou em sua vida de maneira poderosa.

Mulher valorosa e decidida, que confiava imensamente e Deus.

Vocês imaginam durante nove messes ela viu sua barriga crescendo e o bebê se formando, o sentia pular e chutar e então finalmente ele nasceu.

Ela sabia que se o Faraó soubese do nascimento do menino, a ordem seria para que ele fosse executado. Então por três messes, Joquebede o escondeu.

Mirian entra pela lateral da igreja com o cesto.

No entanto agora o bebê chorava forte, estava lindo, grande e formoso. Tornouse então impossível escondelo. Joquebede decidiu então providenciar um cesto, e confiou exclusivamente em Deus. Pois esse cesto serviria de proteção.

As duas colocam ele no rio.

Então o menino foi posto para flutuar, nas ondas do rio Nilo.

Que dor Joquebede sentia, seu coração apertava e ela rogava a Deus que o protegese.

A irmã do menino que se chamava Mirian acompanhava o cestinho pela beira do rio.

Música: Moisés e o cestinho (Coral de crianças cantam)

Entra a princesa e as servas pela lateral da igreja

Narração: Deus é Perfeito. Ele fez com que naquele mesmo momento, a princesa do Egito, a filha do grande Faraó, estivesse naquele rio com as suas escravas, ela estava tomando banho.

Talvez Mirian a irmã do bebê, tenha pensado: Meu Deus pobre do meu irmão, esse será o seu fim!

A serva pega o cesto o entrega a princesa.

Mas não, a princesa queria ver o que tinha no cesto e quando viu o menino, sentiu o deseja de ficar com ele. Porém o menino precisava de uma babá.

E a Bíblia nos relata o que disse Mirian para a filha do Faraó: Irei chamar uma das hebréias, que cria este menino para ti.

Mirian entra e fala com a princesa. Mirian sai e traz Joquebede que entra e pega o bebê

Narração: O bebê voltou para o seu lar, recebendo ali amor, cuidado e instrução, foi educado por sua mãe Joquebede até os 12 anos. Onde lhe foi ensinado amor e lealdade a Deus, unindo o seu coração as coisas do céu.

Joquebede volta com o menino já crescido e se posiciona na cidade enquanto o narrador fala e continuam abraçados enquanto alguém canta a música. Pode até ser o próprio menino Moisés. 

Ninguém jamais imaginaria quão importante seria aqueles poucos anos para a formação do caráter daquela criança. Deus o estava preparando para uma grande missão.

PLAYBACK

Narração: Mas digo hoje, que um milagre também aconteceu em sua vida querida mamãe e você participou dele, gerando, cuidando, acompanhando e educando.

Mensagem do pastor

E hoje o grande milagre, o seu filho, a sua filha, diz para você: Você é a coisa mais linda de Deus.

Música: Coisa mais linda de Deus.

No telão foto das mães

Se quiser cantar novamente Moisés e o cestinho ou coloca só a música para tocar

PROGRAMA DO COLÉGIO UNASP COM AS MÚSICAS ORIGINAIS

Adapte de acordo com a sua realidade!

Beijinhos,

Tati

Ministério da Criança

Inspiração 13º – Divisão Sul-Africana

Genteeeeeeeeeeeeeee, o 13º está aí! Eu tenho certeza que você já deve estar com tudo engatilhado, mas mesmo assim, atrasadíssima, resolvi deixar montadinho o programa aqui para  caso tenha alguém  ainda não tenha montado o seu ou queira complementar o que já tem.

A África é um continente que sempre aparece em nossas ofertas, então é bom investir nos objetos, roupas e cenários que lembrem o lugar e o seu povo, já que serão sempre usados.

d86ad973-7747-43b8-bc99-9bb490cec88f

O cenário abaixo é da Escola Cristã de Férias – Vida Selvagem!

1.jpg

 

Uma forma bem prática e barata de montar um cenário africano e fazer silhueta de animais.

9

E esses macaquinhos pendurados…. Ahhh que amor!!!

11

Vamos ao PROGRAMA! 

 

Direção da Escola Sabatina: Primários 

Louvor (2 músicas) : Primários 

Boas vindas: Primários

Hino inicial: Primários

Oração:Primários 

Curiosidades sobre a divisão: Juvenis

Personagens –  Chefe da Terra, Pastor Anderson, Padre, Jovem e mais alguns alunos

Narrador 1 : Neste trimestre, conhecemos pessoas de Botsuana, Moçambique,São Tomé e Príncipe, Zimbábue e Zâmbia. Hoje ouviremos mais uma história de Zâmbia, sobre um poço maravilhoso.O poço que transformou uma Comunidade

Narrador 2 : Um “centro de influência” é um lugar usado pelos membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia para se conectarem com a comunidade local. Um centro de influência pode ser uma livraria,um restaurante vegetariano ou uma sala de leitura. Essa é a história de um dos primeiros centros de influência adventista: um poço simples construído com dinheiro doado pelas missões em 1914. Este é Simon H. Chileya II, de 83 anos, e uma das poucas pessoas vivas que testemunhou esses eventos históricos.

Pastor Simon : A história começou em 1903, quando o missionário norte-americano William Harrison Anderson chegou na Rodésia do Norte. Ele encontrou um terreno que, na sua opinião, seria perfeito para abrir uma base missionária. Estava localizado a dois quilômetros do impressionante rio Magoye.

Narrador 3 – E o  Pastor Anderson foi perguntar ao chefe do lugar: Podemos, por favor, ter esta terra para uma base missionária? Queremos abrir uma fazenda e uma escola em que as crianças possam aprender a ler, escrever e conhecer a Deus.

Narrador 4 –  Mas o Chefe respondeu: Eu gosto de você, porém sinto muito. Já demos esta terra a um padre que também deseja abrir uma base missionária.Ele foi para sua casa na Europa a fim de buscar suprimentos.

Pastor Simon: Mas havia um problema com os direitos à terra. Quando a terra é doada, a pessoa que a recebe deve aceitá-la, para se tornar proprietária. Na tradição local, o novo proprietário aceita a terra arrancando a casca de uma árvore e escrevendo no tronco. O padre não havia feito isso. Então, o chefe chamou outros líderes do outro lado do rio para discutir o que fazer. Os chefes decidiram que o padre não tinha aceitado a terra por isso a ofereceram ao pastor Anderson. O pastor Anderson reivindicou a terra de aproximadamente 2.025 hectares arrancando a casca de uma árvore e escrevendo no tronco. Depois disso, ele viajou para a base missionária de Solusi, que abrira nove anos antes, para obter suprimentos para a nova base missionária. Levou dois meses para percorrer os 1.450 quilômetros até Solusi, na Rodésia do Sul. Enquanto viajava, o padre retornou.

Narrador 4 –  Quando o padre retornou o chefe lhe disse: Desculpe, nós demos a terra para outra pessoa. O padre esperou. Quando o pastor Anderson voltou, ele e o padre tiveram uma longa conversa sobre a terra. Não tendo chegado a um acordo, foram a um líder do governo em busca de ajuda. O líder declarou que a propriedade pertencia ao pastor Anderson porque ele havia escrito na árvore.

Narrador 5 –  Mais tarde, o pastor Anderson construiu um marcador permanente para mostrar que ele havia aceitado o presente da terra. Parte do marcador ainda permanece hoje. O padre não ficou de mãos vazias. O chefe que deu a terra ao pastor Anderson sugeriu que o padre falasse com outros líderes do outro lado do rio. Aqueles chefes deram ao padre algumas terras para sua base missionária. Enquanto isso, o Pastor Anderson trabalhou para iniciar a base missionária, conhecida como Missão Rusangu. Ele planejou gastar dois anos na construção e aprender o idioma local, Tonga, antes de inaugurar a escola. Mas, no dia que o pastor Anderson chegou, um rapaz que falava um pouco de inglês veio até ele enquanto cortava varas para construir uma cabana. E disse: Professor, quero estudar na escola.

Narrador 1 –  Escola! – Respondeu o Pastor Anderson. – Nós não temos escola ainda, nem mesmo uma casa. Preciso estudar a língua, para escrever e criar os livros escolares. Em dois anos, podemos ter uma escola.

Narrador 2 – Mas o jovem insistiu: Você não é professor?  Sim, esse é meu trabalho. Respondeu o pastor Anderson.

Narrador 3 –  Então me ensine. Todo este país ouviu que você é professor e veio nos ensinar. Aqui estou eu. Vim para a escola! – Disse o jovem

Pastor Simon: Dentro de um mês, o pastor Anderson estava ensinando a 40 alunos. Entretanto, a água provou ser um problema para a base missionária, porque precisava ser transportada do rio Magoye, localizado a cerca de 1,6 km. O pastor Anderson decidiu cavar um poço profundo e estreito no chão. A Associação Geral deu mil dólares para construção do poço e outras melhorias necessárias. O poço, localizado perto do marcador permanente do pastor Anderson, atraiu os moradores locais das redondezas. Chegar para retirar água aproximou as pessoas do pastor Anderson e dos outros missionários, dando-lhes a chance de conversar com elas. Muitas pessoas foram batizadas, incluindo o homem que me contou essa história.

Narrador 4 : A terra recebida pelo Pastor Anderson está localizada na Zâmbia e agora é ocupada por uma escola primária, uma escola secundária e uma universidade com quatro mil estudantes. Em 1903, quando o Pastor Anderson chegou,não havia presença adventista ali. Mas o poço ajudou a trazer as primeiras pessoas a Cristo. Hoje, Zâmbia tem mais de um milhão de adventistas.Este é o poder do Espírito Santo trabalhando com um simples poço financiado por ofertas missionárias. Hoje, recolheremos uma oferta especial para projetos em Moçambique e São Tomé e Príncipe que,com a bênção de Deus, poderá crescer tanto quanto o poço. Muito obrigado por sua oferta liberal do décimo terceiro sábado.

 

Carta missionária: (Rol do berço) – Uma família da igreja representa a família da carta e as outras crianças do rol apresentam todos os objetos citado. 

Adunbí, de Madagascar

Cenário – um barco, areia (TNT bege no chão), e o mar (que pode ser representado por um tecido azul), rede de pescar e um coqueiro)

Este é Adunbí. Ele mora bem longe daqui, na África numa ilha que se chama Madagascar. (Entra a mãe o pai e Adunbí)

Faz muito calor lá Madagascar, por isso Adunbí está quase sempre sem camisa, descalço, usando apenas um shorts.

Em Madagascar há muitas florestas e também há praias. As casas são de madeira e cobertas com palhas.

Adunbí gosta de brincar na areia branquinha da praia. Adunbí também gosta de mergulhar nas águas clarinhas do mar. Ele enxerga peixes coloridos e também recifes de corais.

O papai de Adunbí. Ele é pescador. Ele entra no barco, vai até bem fundo lá no mar e joga a rede. Depois eles puxa a rede com os peixes. Alguns peixes o papai leva para casa, para a família comer. Outros peixes ele vende, para comprar roupas e outras comidas.

A mamãe de Adunbí. A mamãe vende muitas frutas na feira da cidade. Ela vende bananas, abacaxis, maçãs e laranjas. (Entra um criança com as frutas) Também vende mandioca e cana-de-açúcar. (Entra outra criança com mandioca e cana-de-açúcar) A mamãe enche a cesta com frutas e vai para a cidade vender na feira. As pessoas gostam de comprar as frutas fresquinhas e suculentas que ela vende.

Adunbí mora na praia, num lugar muito bonito. Mas ele não sabe que Jesus manda a chuva (criança entra com um guarda-chuva)  e o sol para as frutas crescerem. (criança entre com o sol ou vestida de sol)

19756488_1442774359124689_4631356287849159385_n

Esta é uma planta muito diferente, Esta vendo como ela tem uns dentes? Essa planta come pequenos insetos, como mosquitos e moscas. Ela espera o inseto sentar dentro dela e se fecha em seguida. È uma planta carnívora.

Image result for planta carnivora de eva

As vezes no final de semana, o papai e a mamãe levam Adunbí para passear em um lugar muito especial. È o Parque dos Lêmures. Você sabe o que é lêmure? È um animal peludo, com um grande rabo e olhos bem grandes. (Uma criança pode entrar com um Lêmure de pelúcia ou vestida de Lêmure)

Image result for fantasia de lemure infantil

Nesse parque, os lêmures estão soltos e são mansos. Por isso Adunbí pode dar comidinha na boca deles. Eles comem frutas, folhas, pequenos insetos.

Adunbí gosta muito de nadar na água do mar. Mas nem todos os lugares da ilha de Madagascar são bons de nadar. Em alguns lugares, existem tubarões e por isso é muito perigoso entrar na água.  (Uma criança entra com um tubarão de brinquedo ou fantasiada de tubarão)

Image result for fantasia de tubarão infantil

Outro animal que existe lá onde Adunbí mora é o jacaré é um animal perigoso, com muitos dentes. Ele é feroz. (Uma criança entra com um tubarão de brinquedo ou fantasiada de tubarão)

Related image

Adunbí não sabe disso, mas um dia, lá no céu, os jacarés e os tubarões serão bonzinhos, não vão morder nem serem perigosos.

Vamos trazer a nossa ofertinha? Assim um missionário poderá ir até Madagascar para falar sobre Jesus para Adunbí e sua família.

Recolhimento da oferta (Rol do berço) –  Enquanto a oferta será recolhida pelo Rol, as crianças dos PRIMÁRIOS podem cantar a música Syahamba ou tocar algum hino. 

 

453ee520-35b6-479a-91ee-00a3ecbf3fde

Lição infantil: Jardim

As crianças do jardim farão a encenação da história de Lázaro.

Coro final: Todas as classes

Vistam as crianças com roupas que lembrem as africanas e cantem  a música Ninguém é igual a Jesus.

 

Um ótimo 13º para todos!

Beijinhos,

Tati